Representantes do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE) participaram na manhã desta sexta-feira, 22, de uma reunião no gabinete do senador Alessandro Vieira com o objetivo de debater temas de interesse dos profissionais que integram a base da Polícia Civil.

Durante a reunião, Adriano Bandeira, presidente do Sinpol/SE, destacou a importância da discussão do projeto que trata da alteração de nomenclatura e reestruturação da carreira da base policial civil, reafirmando a necessidade de avanços estruturais. O presidente debateu ainda sobre temas como a Reforma da Previdência, redução do interstício em todas as classes existentes na Polícia Civil, além da situação dos agentes auxiliares, que precisam estar inclusos no projeto de modernização da categoria que está em análise no Governo do Estado.

“O projeto que prevê a unificação dos cargos da base da Polícia Civil visa corrigir problemas estruturais existentes, garantindo a todos os profissionais os mesmos direitos e deveres, gerando uma maior integração e satisfação profissional. Não estamos falando de reajuste salarial, mas de reestruturação das classes e homogeneidade na base. Essas alterações trarão melhorias não apenas para os policiais, mas também para a população sergipana, que contará com profissionais de Segurança Pública devidamente motivados a realizar suas atividades de maneira mais satisfatória”, destacou Adriano Bandeira.

Para a diretoria do Sinpol/SE, garantir uma melhor qualidade de trabalho para os policiais civis beneficia não somente a classe, mas a sociedade como um todo, já que motivados e bem estruturados, os policiais terão condições de atender todas as necessidades do cidadão no âmbito do combate à criminalidade e ações efetivas na seara da Polícia Civil.

Após a reunião, o senador Alessandro Vieira assegurou apoio no referente à reestruturação da base da Polícia Civil, bem como ressaltou a importância das melhorias propostas para que avanços sejam realizados sem que haja a divisão na base da instituição.

Na oportunidade, o senador destacou a ausência de um representante atuante na Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) para que as necessidades da Polícia Civil possam ser melhor representadas perante os demais órgãos da administração pública, permitindo melhor evolução das tratativas, evitando prejuízos na tramitação dos procedimentos do interesse da instituição.

Além do presidente da entidade sindical, estiveram presentes Robenilde Gonçalves, vice-presidente do Sinpol/SE; Luciano Melo, diretor financeiro; Ênio Nascimento, diretor jurídico; Geraldo Moura, diretor de comunicação; e Jorge Aglaelson, diretor de assuntos dos aposentados.