Nesta terça-feira, 25, as forças de Segurança Pública civis do Brasil realizaram um Dia Nacional de Protesto em todas as unidades da federação, com o objetivo de chamarem a atenção do Governo Federal para o tratamento desigual apresentado no relatório à Reforma da Previdência (PEC 06/2019). No âmbito das Polícias Civis, os atos seguiram diretrizes da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol). A União dos Policiais Civis (UPB) também aderiu às ações em âmbito nacional, envolvendo diversas outras categorias policiais.

Para marcar a data em Sergipe, entidades sindicais da área policial ligadas à UPB Sergipe estiveram reunidas em um ato coletivo na entrada da capital sergipana, BR-235. “Foi um ato onde reforçamos nossa luta contra o atual texto da Reforma da Previdência, tendo em vista que o último relatório apresentado na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, em Brasília/DF, não contemplou a emenda dos profissionais de segurança que previa a isonomia com os militares na concessão das aposentadorias. Continuamos prejudicados nos itens referentes à pensão integral e vitalícia, paridade, integralidade, regras de transição, restauração remuneratória, além da discussão sobre a idade mínima para aposentadoria”, destacou Adriano Bandeira, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE) e porta-voz da UPB em Sergipe.

Após a mobilização, o grupo participou de um café da manhã ofertado pelo SINPRF/SE e aproveitou a oportunidade para dialogar sobre a manifestação nacional do dia 2 de julho, em Brasília/DF, que prevê a participação de profissionais das forças civis de Segurança Pública de todo o Brasil. “O momento de lutar é agora e o tempo está correndo, então precisamos somar esforços para defender nosso direito por uma aposentadoria digna. Queremos o mesmo tratamento dado aos militares dado pelo Governo Federal na Reforma da Previdência porque os riscos inerentes à profissão são diários e similares”, completou Adriano Bandeira.

A UPB Sergipe é composta pelo Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais de Sergipe (SINPRF/SE), Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE), Sindicato da Polícia Federal (Sinpef/SE), Sindicato dos Guardas Municipais de Aracaju (Sigma), Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF/SE), Sindicato dos Agentes Penitenciários e Servidores da Secretaria de Justiça (Sindipen/SE), Sindicato dos Assistentes Sociais de Sergipe (Sindasse) e Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF-SE).